rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
industria-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-innovation-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-cni-sesi-senai-iel-feira-fiesp-sp

CMPC anuncia investimento de R$ 24 bilhões no Sul

CMPC anuncia investimento de R$ 24 bilhões no Sul

CMPC anuncia investimento de R$ 24 bilhões no Sul

Projeto prevê a instalação de um parque industrial no município de Barra do Ribeiro

A expectativa é que sejam gerados aproximadamente 12 mil empregos durante as obras

Em cerimônia realizada nesta segunda-feira (29) no Palácio Piratini, o presidente do Conselho das Empresas CMPC, Luis Felipe Gazitúa, o CEO do Grupo, Francisco Ruiz-Tagle, e o governador do Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, firmaram protocolo de intenções para iniciar o processo de licenciamento ambiental do Projeto Natureza CMPC. Com aporte de R$ 24 bilhões, esse projeto pode se tornar o maior investimento privado da história do Rio Grande do Sul. O Projeto Natureza CMPC está alicerçado em quatro eixos de desenvolvimento: silvicultura sustentável, infraestrutura logística, crescimento industrial e conservação ambiental e cultural. “É com muito orgulho que apresentamos o Projeto Natureza CMPC e que firmamos este protocolo de intenções com o governo do RS, um estado que tem nos acolhido tão bem desde a nossa chegada em 2009. Podemos dizer que também somos gaúchos. Essa parceria demonstra a confiança que temos no Estado e na sociedade gaúcha. A CMPC acredita no Rio Grande do Sul”, destacou o presidente do conselho de administração da CMPC, Luis Felipe Gazitúa.

O município de Barra do Ribeiro, localizado a 60 quilômetros ao sul de Porto Alegre, foi o escolhido para receber a nova unidade industrial da companhia chilena. Com 12,5 mil habitantes, a cidade é a sede da Barba Negra, fazenda de 10 mil hectares, localizada a 15 quilômetros do centro de Barra do Ribeiro e que pertence ao Grupo CMPC. Atualmente, o horto Barba Negra já abriga o viveiro de mudas da companhia e um centro de pesquisas de aprimoramento genético do eucalipto, além de promover estudos sobre a fauna e flora da região. “Nosso objetivo é implementar um projeto completamente inovador e pioneiro em tecnologias de produção amigáveis ao meio ambiente, em gestão de resíduos, controle da emissão de gases e uso racional de recursos. Tudo será desenvolvido com o máximo respeito à natureza e à população do município de Barra do Ribeiro. Seremos referência mundial em sustentabilidade”, explica o CEO do Grupo CMPC, Francisco Ruiz-Tagle.

Conforme o protocolo de intenções assinado no Palácio Piratini, a CMPC assegura que utilizará os mais altos padrões tecnológicos e adotará rigorosos mecanismos de controle ambiental. Além disso, a empresa assume o compromisso de promover um programa de qualificação de mão de obra e priorizar a contratação de fornecedores gaúchos. A expectativa é que sejam gerados aproximadamente 12 mil empregos durante as obras. Para que o projeto possa ser colocado em prática, a CMPC encaminhou uma solicitação de licença prévia junto à Fepam, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental do governo gaúcho. A obtenção desta autorização habilita a empresa a realizar avaliações e estudos técnicos necessários para o andamento do projeto.

Projeto Natureza CMPC

Composto por quatro eixos de desenvolvimento, o Projeto Natureza CMPC contempla, primeiramente, o estímulo à silvicultura produtiva e a ampliação das áreas de plantio de eucalipto, por meio do fomento a produtores rurais. Além disso, uma série de melhorias na infraestrutura rodoviária e portuária do estado estão previstas para serem realizadas em parceria entre a empresa e o governo estadual. O projeto ainda busca proteger e valorizar a reserva natural a partir da criação do Parque Ecológico Barba Negra. O espaço ficará aberto para visitação e realização de roteiros turísticos. O objetivo é tornar este local uma referência em preservação, biodiversidade, estudos ambientais e promover o contato das pessoas com a flora e a fauna nativas de maior relevância para o estado. Por fim, o Natureza CMPC compreende a instalação de um parque industrial, composto por uma planta com capacidade anual de 2,5 milhões de toneladas de celulose branqueada de eucalipto – matéria-prima para a fabricação de diferentes tipos de papéis, embalagens e produtos higiênicos, além de estar presente em itens como alimentos, medicamentos e cosméticos.

No protocolo de intenções, a companhia e o Estado comprometem-se a realizar diversas obras de melhorias na infraestrutura do Rio Grande do Sul como a duplicação de 376 quilômetros da BR-290, entre Eldorado do Sul e Rosário do Sul, e a finalização da duplicação do trecho sul da BR-116. Ainda estão previstas obras de pavimentação asfáltica, melhorias em trevos de acesso a diversos municípios onde a CMPC possui operação florestal e a construção de novos acessos rodoviários para o Porto de Pelotas e para a Fazenda Barba Negra, facilitando o fluxo de caminhões e reduzindo o percurso em áreas urbanas. Também fica acordada a instalação de um novo terminal de uso privado no porto de Rio Grande, bem como obras de dragagem e de ampliação da capacidade de armazenagem e operação da CMPC nos portos de Rio Grande e Pelotas. Dessa forma, o projeto contribui com a ampliação do uso da hidrovia do Rio Grande do Sul, sendo que hoje a CMPC já é responsável por aproximadamente 44% do volume total transportado por esse modal. A CMPC é a décima maior empresa da região e também a terceira maior do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC Brasil.

https://amanha.com.br