rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
industria-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-innovation-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-cni-sesi-senai-iel-feira-fiesp-sp
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-universo-totvs-sp-2
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-startse-ai-day

Essa NOVA maneira de ARMAZENAR ENERGIA SOLAR sem baterias vai mudar tudo!

Essa NOVA maneira de ARMAZENAR ENERGIA SOLAR sem baterias vai mudar tudo!

Cientistas do Reino Unido descobrem novo material cerâmico inédito que pode armazenar energia solar sem utilizar qualquer tipo de bateria. O armazenamento de energia pode ficar intacto por até 4 meses.

Há alguns anos, cientistas do Japão sintetizaram um tipo de cerâmica com estrutura Ultra Porosa. Na época já havia uma suspeita das propriedades desse material em absorver calor e radiação solar. Tempos depois, outros cientistas do Reino Unido, confirmaram tal suspeita, chegando à conclusão de que o tipo de cerâmica é realmente capaz de capturar diretamente energia solar e realizar o armazenamento de energia.

Entenda como este material pode armazenar energia solar

A estrutura do material cerâmico, chamado de Metal Organic Frameworks (MOFS), é composto por uma rede de íons metálicos ligados por moléculas de carbono, possibilitando a formação de uma estrutura 3D. Como citado anteriormente, essa estrutura se diferencia das outras devido à sua característica porosa, ou seja, é possível hospedar outras pequenas moléculas em sua estrutura e, desta forma, gerar materiais compostos.

Ao contrário do que você pode imaginar, esse material não vai absorver a energia solar de forma instantânea. Com isso, os pesquisadores do Reino Unido tiveram a ideia de pegar tal material poroso e colocaram várias moléculas de um outro material que, de fato, realiza o armazenamento de energia, formando uma molécula completa, que funciona como um foto interruptor, podendo mudar seu formato ao entrar em contato com a luz solar.

O material funciona como uma mola que, quando comprimida, terá um acúmulo de energia e, ao deixar de ser comprimida, a mola voltará ao seu estado natural e a vai liberar essa energia. Então isso é muito parecido com o que acontece com esse material cerâmico.

Dentro dos seus poros, as moléculas de Azobenzeno, que é o material que absorve a energia solar, se hospedam em um formato distendido, isto é, como se fosse uma mola esticada. Quando entram em contato com a luz ultravioleta, as moléculas absorvem a luz e mudam seu formato esticado para um mais comprimido.

Novo material promete armazenar energia solar por cerca de 4 meses

Todo esse processo de compressão e descompressão libera energia e, dessa forma, em temperatura ambiente, essa energia se manterá armazenada e alguns testes já realizados nos laboratórios comprovam que o material tem a capacidade de reter energia por pelo menos 4 meses até que as moléculas comecem a voltar ao seu estado original e a energia vai se perdendo.

Este é um grande avanço, visto que, as baterias atuais, mesmo carregadas, se não forem usadas por um longo período, as reações químicas farão com que a energia armazenada se perca.

Para aproveitar essa energia novamente com este novo material, basta aplicar uma fonte de calor deste material e essa liberação acontecerá muito rápido, como se estivesse recarregando a bateria. O material poderia ser utilizado para duas aplicações, utilizando o calor de forma direta ou utilizando o calor para gerar energia elétrica.

China testa tecnologia inédita de armazenamento de energia

Em outubro do ano passado, a China conectou em sua rede elétrica a bateria de fluxo com a maior potência e capacidade de armazenamento de energia do mundo já desenvolvida.

A bateria de fluxo, chamada de Dalian, conta com uma capacidade de 100 MW, que será utilizada para amenizar os picos e vales da geração de energia sustentável, disponibilizando eletricidade em um nível constante mesmo quando o vento não estiver girando as turbinas eólicas, ou à noite quando os painéis de energia solar não geram eletricidade.

O projeto da bateria de fluxo foi criado pelo grupo do professor do instituto de Físico-química Dalian Xianfeng Li, da Academia Chinesa de Ciências e o sistema foi desenvolvido e integrado pela Rongke Power Co.


https://clickpetroleoegas.com.br