AGRISHOW
construcao-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-cbic-sinduscon-acomac-materiais-industria-feira-construsul-bc-balneario-camboriu-2
innovation-trends-2024-ecosystem-corporates-startups-hubs-government-investors-brazil-germany-hannover-messe-energy-carbon-aldo-rosa-ceo-7

SelectUSA traz orientações para empresas gaúchas nas relações comerciais com os Estados Unidos

SelectUSA traz orientações para empresas gaúchas nas relações comerciais com os Estados Unidos

SELECTUSA TRAZ ORIENTAÇÕES PARA EMPRESAS GAÚCHAS NAS RELAÇÕES COMERCIAIS COM OS ESTADOS UNIDOS

A 7ª Conferência SelectUSA 2024 apresentou as mais recentes políticas postas em prática pelo governo federal dos Estados Unidos para auxiliar a internacionalização de empresas do Rio Grande do Sul, e como elas têm colaborado para novas práticas nas relações comerciais. Realizada na Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), a conferência teve apoio da FIERGS, por meio da Gerência de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Gerex), na quarta-feira (31).

O Select USA é um programa do governo dos EUA vinculado a embaixadas e consulados. Na abertura do evento, o cônsul-geral em exercício dos Estados Unidos em Porto Alegre, Davis Wallentine, falou sobre a força da relação com o Brasil e ressaltou a posição do RS como um dos grandes parceiros dos EUA. “Tivemos 45 empresas brasileiras no SelectUSA no ano passado e gosto de ver o número de representantes do Rio Grande do Sul aumentar, esse tem sido um tema recorrente na minha passagem por aqui”, ressaltou. Este ano, foram 150 empresas do RS no evento.

O primeiro painel contou com a presença do vice-presidente do conselho de administração da Gerdau, André Gerdau Johannpeter; o diretor de negócios internacionais da empresa Vipal, Leandro Rigon, e o gerente sênior de assuntos governamentais da General Motors do Brasil, Daniel Caramori, que trataram sobre os 200 anos de relações Brasil e EUA e a prosperidade econômica compartilhada pela internacionalização de negócios. “O desafio de operar em outro país, não é pouco. Principalmente na parte cultural e na formação da equipe. Cada empresa que adquiríamos vinha com a sua própria cultura e, com o tempo, aprendemos a nos adaptar e ser mais maleáveis”, comentou Johannpeter.

Especialista em internacionalização do Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo, André Leal apresentou o tema Parceria para o Futuro – transformações e oportunidades no mercado dos EUA. Ele ressaltou que realizar negócios com os Estados Unidos pode se tornar uma rampa para as empresas virarem players globais. Explicou que o governo de Joe Biden tem US$ 1 trilhão reservado para investir, em 10 anos, em programas de infraestrutura, semicondutores e para lidar com projetos voltados ao aquecimento global. Empresas brasileiras podem se candidatar a participar das chamadas.

O outro painel da conferência, O mercado dos Estados Unidos como vitrine para o mundo, recebeu o representante da Apex para a Região Sul,  Gabriel Isaacson; o vice-diretor Comercial da Full Gauge Controls, Rodnei Peres, e a associada sênior do escritório Drummond Advisors, Louanni Ribeiro. À tarde, empresas previamente agendadas participaram de reuniões com agências de fomento econômico dos estados americanos da Florida, Georgia, Texas, Iowa, Kansas, Louisiana, Carolina do Sul e Virginia.